A graça irresistível

Desde o Boletim 457 temos lembrado que, neste mês, celebramos 400 anos do Sínodo de Dort. O quarto ponto do acróstico TULIP, formulado a partir de um documento produzido pelo sínodo é irresistível graça.

O hino “A Voz do Evangelho” (NC nº 304), fala do chamado do externo do evangelho, que deve ser feito a pessoas de todas as etnias, até a volta de Jesus (Mt 28.19-20): cada pessoa evangelizada é convidada a se arrepender de seus pecados e receber Jesus como Salvador pessoal, por fé. Diz o hino: “A voz do evangelho vem a todos avisar do perigo grande e grave para quem se descuidar”. Tal anúncio destaca Jesus se encarnando, sofrendo, morrendo na cruz, ressuscitando e subindo ao céu para nos dar a salvação e exorta as pessoas para que se arrependam de seus pecados, confiem unicamente em Jesus, recebam seu perdão e caminhem em novidade de vida.

Por que muitos “escutam” esse chamado, mas não se convertem a Cristo? É por não receberem o chamado do Espírito Santo, que é interior e eficaz. A graça irresistível capacita a pessoa a responder salvificamente ao convite do evangelho e é uma ação soberana de Deus: “Ninguém pode vir a mim se o Pai, que me enviou não o trouxer” (Jo 6.44). Por isso os Cânones (cap. 3-4, art. 10) esclarecem:

Outros que são chamados pelo ministério do evangelho vêm e se convertem. Isto não pode ser atribuído ao homem, como se ele se distinguisse por sua livre vontade […]. Isto deve ser atribuído a Deus: como ele os escolheu em Cristo desde a eternidade, assim ele os chamou efetivamente no tempo. Ele lhes dá fé e arrependimento; ele os livra do poder das trevas e os transfere para  o reino de seu Filho. Tudo isso ele faz a fim de que proclamem as grandes virtudes gloriem, não em si mesmos, mas no Senhor […].

O hino “A Voz da Salvação” (NC nº 101) aborda esta doutrina:

Ouvi a doce voz de Cristo, o Redentor, Chamar-me para a salvação que vem do seu amor.
Fui ao meu Senhor que me convidou; Bem nenhum havia em mim, Mas ele me salvou.

A base do chamado eficaz é a eleição eterna de Deus. Ninguém faz nada para merecer este chamado. É graça pura e irresistível. Por meio do chamado externo do evangelho (pela pregação), Deus conquista os corações dos que são destinados para a salvação (At 13.48). Esforcemo-nos para pregar o evangelho a todos, com a convicção bíblica de que quem chama e converte é o Espírito Santo.

Pr. Gilberto.

Categorias: PastoraisTags: , , ,