Rua Prudente de Moraes 2664, SJ Rio Preto, SP  (55 17) 3214-1410 - Disque Paz: (55 17) 3234-2905

Bate o sino de… Belém ou Nazaré?

No artigo intitulado Jesus: A Verdade Por Trás do Mito, publicado na revista SUPERINTERESSANTE (edição 312, dezembro de 2012, p. 54-63), nós lemos o seguinte:

Evangelhos à parte, hoje é consenso entre os historiadores de que Jesus nasceu mesmo em Nazaré. “Tanto Mateus quanto Lucas dizem que Jesus nasceu em Belém com o objetivo de dizer metaforicamente, simbolicamente, que ele é o ‘novo rei Davi’”, diz o teólogo americano John Dominic Crossan (p. 56).

Crossan, teólogo liberal nascido na Irlanda (ele não é norte-americano) e fundador do Jesus Seminar, é um estudioso influente nos campos da arqueologia bíblica, antropologia, Novo Testamento e Alta Crítica. A partir dele tem se difundido um novo ramo dos estudos bíblicos denominado Jesulogia.

Em Teologia, liberal é o oposto de conservador. Liberal é o teólogo que não crê que a Bíblia seja um livro inspirado por Deus. Conservador é o cristão que aceita as Sagradas Escrituras como Palavra de Deus infalível, suficiente e inerrante.

Como estudamos em Introdução Bíblica, em nosso Curso Teológico (CTP), no primeiro século foram escritos diversos livros sobre Jesus. A igreja só aceitou como canônicos os escritos dos apóstolos e de pessoas ligadas a eles (Marcos, que escreveu sob a supervisão de Pedro, Lucas, que escreveu sob a supervisão de Paulo, e Thiago e Judas, irmãos de sangue de Jesus). Todos os textos que contradiziam o ensino apostólico foram considerados heréticos pela igreja (Efésios 2.20).

Qual é o método de Crossan? Primeiro ele pega alguns escritos antigos e os coloca ao lado da Bíblia. Depois ele verifica em que pontos aqueles textos contradizem o ensino bíblico. Por fim, ele prefere o testemunho dos escritos rejeitados pela igreja do que o testemunho dos livros canônicos. A repórter Cristine Kist assume os postulados de Crossan como verdade, sem questionar o método.

Vejamos o resultado. A expressão “Evangelhos à parte” indica que os testemunhos de Mateus e Lucas são rejeitados e o ensino de Crossan é aceito. Quem é mais apto a fornecer uma informação sobre Jesus? Mateus conviveu diretamente com Cristo e Lucas entrevistou testemunhas oculares (cf. Lucas 1.1-3). Quem é mais confiável, Mateus e Lucas ou o Dr. Crossan?

Além disso, a matéria sugere uma contradição entre Mateus e Lucas: “Tudo o que sabemos sobre o nascimento de Jesus está nos evangelhos de Mateus e Lucas — e são versões bem diferentes”. Não há contradição nos Evangelhos; os relatos de Mateus e Lucas complementam um ao outro. Crossan diz ainda que os evangelistas bíblicos mentiram, ou seja, inventaram que Jesus nasceu em Belém.

Lemos ainda que “hoje é consenso entre os historiadores de que Jesus nasceu mesmo em Nazaré”. Tal afirmação não corresponde aos fatos. Nenhum estudioso crente e sério aceita as hipóteses de Crossan. Confira isso no livro O Jesus dos Evangelhos: Mito ou Realidade? Um Debate Entre William Lane Craig e John Dominic Crossan, publicado por Edições Vida Nova. A afirmação de que Jesus nasceu em Nazaré é absolutamente destituída de solidez histórica. E nós sabemos quem é o “pai da mentira” (João 8.43-45). Simplificando a questão, nós cremos que:

Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça, a fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra (2Timóteo 3.16–17).

Dito isto, no Natal, nós ficamos com a Escritura e celebramos ao Senhor, que nasceu em Belém (Mateus 2.1; Lucas 2.1-7).

Rev. Misael. Publicado no Boletim 154, de 09/12/2012.

Categorias: PastoraisTags: , , , ,
%d blogueiros gostam disto: