Comunhão preciosa

Os grupos pequenos da igreja (grupo da igreja simples, GIS) têm sido motivo de gratidão a Deus em meus dias. Dentre as razões, destaco a comunhão que eles promovem. Esses grupos despertam envolvimento que gera intimidade entre os irmãos. Por meio do estudo das Escrituras, da prática cristã, da oração mútua, dos testemunhos de vitórias e tropeços, Deus nos permite levar as cargas uns dos outros (Gl 6.2) e, assim, consolando-nos, nos fortalece na caminhada diante dos desafios da vida.

O salmista afirma que é na comunhão dos irmãos que Deus ordena a sua bênção e a vida para sempre (Sl 133.3), e que devemos lutar contra nossa natureza caída e andar juntos, nos estimulando ao amor e às boas obras (At 2.44, 46; Hb 10.24-25), orando uns pelos outros para resistirmos aos dardos inflamados do maligno no dia mau (Ef 6.18), pois é certo que o cordão de três dobras não se rebenta com facilidade (Ec 4.12). Como é gracioso da parte do Pai receber consolação pela vida de outros irmãos seja por palavra, seja por obra. As reuniões do GIS proporcionam isso!

A santificação não acontece no isolamento. Não é possível caminhar neste mundo como discípulo de Jesus sem que nossos defeitos sejam tratados por Deus. Na comunhão do povo de Deus, o Espírito Santo nos lapida e forma em nós a imagem de Jesus (Rm 8.29). Outros irmãos amorosamente nos exortam, consolam e fortalecem, caminhando ao nosso lado.

Como tem sido a sua comunhão, em especial, com os membros desta igreja que foram batizados com o mesmo Espírito e incluídos na mesma família a qual você foi chamado (1Co 12.13)? Aproveite! O GIS é uma oportunidade de Deus para moldar o nosso caráter à imagem de Cristo, fortalecendo a nossa fé diante dos embates e promovendo a glória de Cristo em nossa vida.

Rogério Cruz.

Categorias: PastoraisTags: , ,