História

A igreja cristã tem sua origem e fundação em uma pessoa, o Senhor Jesus Cristo. Para tornar possível a existência desta igreja, Jesus realizou um ministério completo: pregou, discipulou, curou, enviou e comissionou discípulos para que praticassem o que ele ensinou.

É impressionante o fato de que, em apenas três anos de ministério, o Senhor Jesus completou toda a sua obra, cumprindo todos os propósitos para os quais viera. Por esse motivo, a igreja fundada pelo Senhor Jesus, depois de quase dois mil anos, continua firme em seus propósitos, cumprindo a missão dada por ele e sendo grandemente abençoada.

A história da Igreja Presbiteriana de São José do Rio Preto (IPB Rio Preto) reflete esta verdade! Discípulos fiéis ao Senhor Jesus e sua doutrina, verdadeiros líderes cristãos, ao longo dos anos, tornaram-se testemunhas corajosas do mestre e pródigos em realizações, confiantes na promessa de que ele estaria com a igreja em todo o tempo, através de seu Santo Espírito.

As notas que a seguir são apresentadas a partir do planejamento geral das programações dos setenta anos da IPB Rio Preto, acrescidas de atualizações até a data atual (setenta e sete anos). Trata-se de uma singela colaboração para relembrar fatos e pessoas que foram ou ainda são importantes para a continuação da obra de Cristo em nossa cidade, verdadeiros heróis da fé.

Motivo de gratidão (Nossa história – parte 1)

I O início

Antes de ser organizada a igreja, é provável que os irmãos se reunissem numa congregação presbiterial. Na realidade não há qualquer registro nos livros de atas da assembleia ou do Conselho que possa esclarecer esse fato

Foi num domingo, dia 04/03/1937, no salão de cultos situado na rua Siqueira Campos, 619, que a IPB Rio Preto foi organizada. Uma comissão foi nomeada pelo Presbitério Oeste de São Paulo especificamente para esse fim, formada pelos pastores Rev. Joaquim Alcântara dos Santos (relator), Rev. Armando Penaforte Amorim e pelo Presb. Cezarino Ribeiro de Carvalho.

Templo da Rua Siqueira Campos em 1938

Templo da Rua Siqueira Campos em 1938

A reunião foi iniciada às 16h20, com oração pelo Rev. Alcântara. Resolveu-se, então, organizar a IPB Rio Preto e foram recebidos 44 membros comungantes e 37 não-comungantes.

A reunião foi suspensa às 17h8, e retomada por ocasião do culto vespertino. Reabertos os trabalhos às 19h30, orou o Rev. Joaquim Alcântara e, após o cântico do hino 139 do hinário Salmos e Hinos, foi feita a leitura em Atos 2.1-13.

Em seguida, o relator leu instruções do Manual de Culto e a igreja entoou o Hino 91. O relator fez a pergunta constitucional sobre o desejo dos irmãos em se organizar como igreja, que foi respondida afirmativamente por todos. Neste momento, pelo relator foi feita a declaração solene de que estavam constituídos em igreja.

Passou-se à eleição dos oficiais. Foram eleitos presbíteros os irmãos Martiniano Prisco dos Santos, Arlindo Rodrigues da Costa e Joaquim Machado de Campos Júnior. Como diáconos, foram eleitos Francisco Timotheo dos Santos e Joaquim Camargo Lourenço.

Ordenados e instalados os oficiais, o Rev. Alcântara dirigiu-lhes uma parênese ou pastoral. A reunião foi encerrada às 21h40 pelo Rev. Alcântara, com a bênção apostólica.

II O primeiro rol de membros da IPB Rio Preto

Membros comungantes:

  1. Arlindo Rodrigues da Costa
  2. Maria Lourenço Costa
  3. Martiniano Prisco dos Santos
  4. Maria Costa dos Santos
  5. José Closel
  6. Thereza Closel
  7. Joaquim Camargo Lourenço
  8. Bernardina Bellini Lourenço
  9. Francisco Timotheo dos Santos
  10. Isolina Silva dos Santos
  11. Francisco Cotta Pacheco
  12. Osvaldina Maria de Jesus
  13. José Mattos Fortuna
  14. Anna Jardim
  15. Eugenia Japur
  16. Nair Schliter Ferraz
  17. Thelesino Ramos
  18. Maria Carvalho Ramos
  19. Josias Coutinho
  20. Honoria Carvalho Coutinho
  21. Adelaide Chabica Oliveira
  22. Angelin Chabica
  23. Davina Oliveira
  24. Alonso José da Silva
  25. Pureza Santoro
  26. Antonio Justino Galvão
  27. Maria Galvão
  28. José Vicente Alves
  29. Conceição Reis Alves
  30. Lydia Guimarães Alcântara
  31. Olavo Xavier
  32. Joaquim Machado de Campos Júnior
  33. Generosa Machado de Campos
  34. Heleodoro da Silva
  35. Lazara Negrão da Silva
  36. Juracy Negrão da Silva
  37. Pache Escobar Viegas
  38. Cezar Zephane
  39. José Zaphane
  40. João Zaphane
  41. Elizir Rocha
  42. Augusto Granzieri
  43. Laudelina Barbosa
  44. Luiz Zephane

Membros não-comungantes:

  1. Laura Ramos
  2. Lydia Ramos
  3. Raphael Cotta
  4. Iracema Cotta
  5. José Cotta
  6. João Cotta
  7. Oliem Coutinho
  8. Jehu Coutinho
  9. Dalila Alcântara dos Santos
  10. Lídia Alcântara dos Santos
  11. Lísias Alcântara dos Santos
  12. Melânia Savian
  13. Vartan Savian
  14. Loide Lourenço Costa
  15. Eulália Lourenço Costa
  16. Guaracy Lourenço Costa
  17. Guaracy Barbosa Machado
  18. Luiz Carlos Machado de Campos
  19. Moysés Prisco dos Santos
  20. Paulo Prisco dos Santos
  21. Samuel Prisco dos Santos
  22. Luiz dos Santos
  23. Yolanda Prisco dos Santos
  24. Cândido dos Santos
  25. Odila Prisco dos Santos
  26. Roldão Prisco dos Santos
  27. Jairo Closel
  28. Junia Closel
  29. Jorge Closel
  30. Julieta Closel
  31. Genny Closel
  32. Jael Closel
  33. Jacy Closel
  34. Zilpa Galvão
  35. Florinda Galvão
  36. Aidê Galvão
  37. Aracy Ferraz

III Ministros que serviram como pastores da IPB Rio Preto

Pastores efetivos ou titulares:

  1. Rev. Joaquim Alcântara dos Santos: 04/03/1937-31/01/1939
  2. Rev. Armando Penaforte Amorim: 02/02/1939-31/01/1941
  3. Rev. Nelson de Souza: 19/02/1941-01/06/1941
  4. Rev. Raimundo Loria: 25/09/1941-31/12/1941
  5. Rev. José Constantino Ramos: 01/02/1942-31/01/1943
  6. Rev. Armando Penaforte Amorim: 07/02/1943-02/07/1950
  7. Rev. Hélio Cerqueira Leite: 02/07/1950-19/10/1950
  8. Rev. Nathanael Emmerich: 19/10/1950-31/12/1953
  9. Rev. João Feliciano Pires: 28/01/1954-31/01/1960
  10. Rev. Camilo Fernandes Costa: 01/02/1960-04/03/1960
  11. Rev. Mizachi Rodrigues: 04/03/1960-27/10/1961
  12. Rev. Silvio Pedroso: 21/11/1961-27/01/1962
  13. Rev. Milton Ferreira Ribeiro: 26/02/1962-16/01/1964
  14. Rev. Sebastião Borges Martins: 17/02/1964-11/12/1964
  15. Rev. Abimael Etz Rodrigues: 11/11/1964-09/01/1968
  16. Rev. Walter de Castro e Souza: 23/01/1968-02/08/1968
  17. Rev. Sólon Cândido Sant’Ana: 02/09/1968-08/06/1969
  18. Rev. Walter de Castro e Souza: 08/06/1969-31/12/1972
  19. Rev. Ludgero Braga: 21/01/1973-22/04/1973
  20. Rev. Nelson do Nascimento: 11/06/1973-15/01/1974
  21. Rev. Jarbas Rodrigues Sales: 10/02/1974-26/09/1975
  22. Rev. Onésio Antonio da Costa: 08/12/1975-31/01/1976
  23. Rev. Álvaro Almeida Campos: 01/02/1976-26/02/1986
  24. Rev. Jarbas Marques Póvoa: 26/02/1986-16/11/1986
  25. Rev. Gilberto Campos Coelho: 16/11/1986-04/01/1988
  26. Rev. José Sciência Filho: 20/01/1988-31/12/1988
  27. Rev. Maurílio Cavalero: 09/01/1989-31/12/1989
  28. Rev. Antonio Cristiano de Morais Filho: 15/01/1990-13/04/1991
  29. Rev. Gerson Marcos Almeida de Carvalho: 05/05/1991-12/10/91
  30. Rev. Nelson do Nascimento: 12/10/1991-23/12/1991
  31. Rev. Gilberto Campos Coelho: 14/01/1992-31/12/1994
  32. Rev. Nelson do Nascimento: 03/01/1995-31/12/1997
  33. Rev. Waterson José Ferreira: 21/01/1998-31/12/2009
  34. Rev. Misael Batista do Nascimento: 01/01/2010 (Pastor atual)

Pastores auxiliares:

  1. Rev. Nelson do Nascimento: 1995
  2. Rev. João Carlos Guerra: 1999-2000
  3. Rev. Arnald Rodrigues de Souza: 2002-2003
  4. Rev. Amarildo José Ferreira: 2004-2005
  5. Rev. Maurílio Lira Teixeira: 2005-2013
  6. Rev. Adriel José de Carvalho Moura: 2005-2007
  7. Rev. Gerson Costa de Araújo: 2007
  8. Rev. Willy Alberto Asencio Espinoza: 2008-2013
  9. Rev. Fábio Luiz Buosi: 2009-2012
  10. Rev. Renato Ribeiro de Oliveira: 2012-2013
  11. Rev. Thiago Machado Silva: 2014 (pastor atual)
  12. Rev. Daniel Henrique Vieira: 2015 (pastor atual)
  13. Rev. Gilberto Lima Franco: 2015 (pastor atual)

IV Presbíteros na IPB Rio Preto

Examinados os livros de atas do Conselho da IPB de São José do Rio Preto no período de 1937 a 2014, coletamos os nomes de todos os presbíteros que estiveram ativos no Conselho. Foram 53, dos quais 9 (marcados com asterisco) formam o Conselho atual. Nesta relação apresentamos o nome do presbítero acompanhado do ano de sua primeira eleição:

  1. Martiniano Prisco dos Santos (1937)
  2. Arlindo Rodrigues da Costa (1937)
  3. Joaquim Machado de Campos Júnior (1937)
  4. Juvenal de Campos (1940)
  5. Salvador Orlandi (1943)
  6. Antônio Justino Galvão (1943)
  7. Alípio Benedito Cerqueira de Castilho (1945)
  8. Agenor Mendes (1947)
  9. Luiz de Faria (1945)
  10. Miguel Abraão (1945)
  11. José Cirilo Filho (1950)
  12. Ângelo Tasso (1954)
  13. Dario Barbosa Marçal (1954)
  14. Simeão Araújo da Silva (1955)
  15. Olavo Silva Araújo (1955)
  16. José Antônio de Freitas (1959)
  17. Walter Dias (1959)
  18. Abílio Câmara (1959)
  19. Mario da Rocha Bastos (1959)
  20. Julião Cáceres (1959)
  21. Sebastião Rodrigues de Carvalho (1959)
  22. Wagner Sanaiote (1959)
  23. Abel Silveira Mendes (1960)
  24. Moysés Prisco dos Santos – emérito (1965)*
  25. João Batista de Oliveira (1965)
  26. Heitor do Nascimento (1965)
  27. Joel Cordeiro Vianna (1965)
  28. Silvestre Gomes (1970)
  29. Luiz Carlos Machado de Campos (1970)
  30. Paulo Capusso (1970)
  31. Albino Sanfelice (1970)
  32. Bolivar Silveira Mendes (1974)
  33. Paulo Reiss (1974)
  34. Zito Dias Fernandes (1975)
  35. Luiz Gianezzi (1978)
  36. Paulo de Carvalho (1983)*
  37. José Simão Sobrinho (1983)
  38. Ezequiel Cordeiro Vianna (1983)
  39. José Carlos de Oliveira (1985)
  40. Edmar Eduardo Bassan Mendes (1988)
  41. Eli Gabriel da Luz (1989)
  42. José Francisco Gandolfi (1991)*
  43. Júlio Cesar Nunes (1993)*
  44. João Marcos Cordeiro Vianna (1993)
  45. Alceu Moreira da Silva (1995)*
  46. Luis Antônio Bardella (1999)
  47. Antônio Cabrera Mano Filho (2000)*
  48. Gilmar Ciacareli (2003)
  49. Milton Flávio Moura (2003)*
  50. Américo Marchesini (2003)
  51. Celso Iamarino (2005)
  52. Rogério Soriani Sócio (2005)*
  53. Paulo Cesar Machado Gomes (2006)*
  54. Paulo Dalbino Bovério (2014)*

V Diáconos na IPB Rio Preto

Apresentamos a relação dos diáconos que já passaram ou que estão na ativa (marcados com asterisco) na IPB Rio Preto até 2014.

Foram 102 diáconos, sendo que 16 estão na ativa. Está registrado, também, o ano de sua primeira eleição:

  1. Francisco Timotheo dos Santos (1937)
  2. Joaquim Camargo Lourenço (1937)
  3. Bolivar Silveira Mendes (1940)
  4. Antônio Justino Galvão (1940)
  5. Argemiro Silveira Campos (1940)
  6. Joel Machado da Silva (1943)
  7. Manuel Fernandes dos Santos (1943)
  8. Miguel Abraão (1945)
  9. José Neves (1945)
  10. José Cirilo Filho (1947)
  11. Sebastião Rodrigues de Carvalho (1947)
  12. Eduardo Kuyumjian (1947)
  13. Joaquim Teodoro de Carvalho (1947)
  14. Inácio Machado da Silva (1947)
  15. Dario Barbosa Marçal (1950)
  16. Rubens Cordeiro de Souza (1950)
  17. Raul de Castro (1954)
  18. Paulo Capusso (1954)
  19. Dewton Proton de Sousa (1954)
  20. Zito Dias Fernandes (1954)
  21. Joel Cordeiro Vianna (1955)
  22. Joaquim Marques da Silva (1955)
  23. Alberto Zerunian (1955)
  24. Francisco Sanches (1959)
  25. Silvestre Gomes (1959)
  26. José Câmara (1959)
  27. Antonio Heguedush (1960)
  28. Luiz Carlos Machado de Campos (1965)
  29. Itamar Dias Carvalho (1965)
  30. José Sanches (1965)
  31. André da Silva Freitas (1965)
  32. Jerônimo Theodoro de Carvalho (1965)
  33. Paulo Reiss (1967)
  34. Ezequiel Cordeiro Vianna (1967)
  35. Rubens Chacon (1967)
  36. Solon Spindola Santana (1970)
  37. Walter Taveira Ferraz (1970)
  38. Alessio Francelino (1970)
  39. João Batista Penna (1970)
  40. Arnaldo Heitor da Silveira (1970)
  41. Luiz Gianezzi (1975)
  42. Manoel Antônio (1975)
  43. Daniel Leão (1975)
  44. Ismael Nogueira Machado (1975)
  45. José Antonio de Freitas (1975)
  46. Paulo de Carvalho (1978)
  47. Paulo Cesar Mendes Abraão (1978)
  48. Rubens Cordeiro Vianna (1978)
  49. José Carlos de Oliveira (1980)
  50. João Martins Maia (1980)
  51. Manoel Maia Neto (1983)
  52. Edmar Eduardo Bassan Mendes (1983)
  53. José Brandino de Oliveira (1983)
  54. Roberto Carlos de Carvalho (1983)
  55. Wagner de Carvalho (1985)
  56. João Marcos Cordeiro Vianna (1985)
  57. Ismael Maia Machado (1988)
  58. Julio Cesar Nunes (1988)
  59. João Ventura (1991)
  60. Gilmar Ciacareli (1991)
  61. Douglas Angelo dos Santos (1991)
  62. Ismael Mendes do Carmo (1991)
  63. Fabio Luis Vizintin (1993)*
  64. Antônio Fernandes (1993)
  65. Osmar Inácio Cardoso (1995)
  66. Samuel Mendes do Carmo (1996)
  67. Marcelo Cordeiro Vianna (1998)*
  68. Nilson Ribeiro de Oliveira (1998)
  69. Vergílio Cavenaghi Neto (1998)
  70. Ademar Quinteiro Lemos (1999)
  71. José Carlos de Carvalho (1999)*S
  72. Mario Antonio Freitas (1999)
  73. Paulo Roberto Justino Galvão (1999)
  74. Edson Marques Caldeira (2001)
  75. Rogério Soriani Sócio (2001)
  76. Luis Carlos Abreu (2003)*
  77. Manoel Antonio Garcia Netto (2003)
  78. Samuel Barbosa Marçal (2003)*
  79. Lucas Cordeiro Marchesini (2003)
  80. Fabio Cipelli Barbosa (2003)
  81. Aloísio Batista de Oliveira (2005)*
  82. Amauri José Granzoto (2005)
  83. Orlando Souza Júnior (2005)
  84. Valdelício Teixeira (2005)
  85. Alexandre Batista de Oliveira (2006)
  86. Gilberto Aparecido Martins (2006)*
  87. Robson Odirlei Ferreira (2006)*
  88. Sinval Vieira Neto (2006)*
  89. Thiago Cardoso Pereira (2006)*
  90. Fernando Cabral Guerra (2008)*
  91. Francisco de Paula Barbosa (2008)
  92. Jesuíno Martins de Souza (2008)
  93. Rogério Adriano Jesus Rampim (2008)
  94. Thiago Motta de Oliveira (2010)*
  95. Gênese Santos da Silva (2010)
  96. Genival Francisco dos Santos (2010)
  97. Marcos Silveira de Abreu (2010)
  98. Alessandro Serafim da Silva (2011)
  99. Edgard Trevisan (2011)*
  100. Jean Carlos Frigo (2011)*
  101. Marcelo da Silva Brandão (2011)
  102. Sebastião Pires da Silva (2013)*
  103. Marcelo Henrique V. Vianna (2014)*

Motivo de gratidão (Nossa história – parte 2)

Esta palavra da Escritura é digna de atenção:

2 Damos, sempre, graças a Deus por todos vós, mencionando-vos em nossas orações e, sem cessar, 3 recordando-nos, diante do nosso Deus e Pai, da operosidade da vossa fé, da abnegação do vosso amor e da firmeza da vossa esperança em nosso Senhor Jesus Cristo, 4 reconhecendo, irmãos, amados de Deus, a vossa eleição (1Ts 1.2-4).

Fé operosa, amor abnegado e esperança firme caracterizavam a igreja de Tessalônica. De modo semelhante, ao longo de suas quase oito décadas de história, a IPB Rio Preto tem recebido graça para produzir bom fruto para glória de Deus.

VI Construção do antigo templo

Da rua Siqueira Campos, 619, o salão de cultos mudou, em meados de 1940, para a rua Tiradentes, 164. Os dois prédios eram alugados. Somente em fevereiro de 1942 é que os trabalhos passaram a ser realizados à rua Prudente de Moraes, 713 (hoje, 2664), com o templo ainda inacabado.

Primeiro templo na Prudente de Moraes

Primeiro templo na Prudente de Moraes

Para a construção do antigo templo foram realizadas várias campanhas para o levantamento de recursos. A compra do terreno foi aprovada em 03/11/1939 e o projeto inicial previa um templo com 8 metros de frente e 16 metros de fundo. Mais tarde, foram construídos, nos fundos, o salão de festas e casa da zeladoria.

A consagração do templo foi realizada no dia 04/03/1945 com a presença dos pastores convidados Rev. Rubens Cintra Damião, da Igreja Presbiteriana Independente local, e do Rev. Saraiva França, da Igreja Metodista local. Ainda em 1945, foi adquirida a antiga casa pastoral, ao lado do templo, depois demolida para a construção da nova casa pastoral onde funcionaram o escritório pastoral, a secretaria da igreja e salas de aula para a escola dominical.

VII Construção do templo atual (segundo templo)

Em 12/12/1965, a assembleia da igreja, reunida extraordinariamente, aprovou a demolição dos antigos prédios, visando à construção de um novo templo com um edifício de educação religiosa. Nesta mesma assembleia, foi aprovado o projeto de construção elaborado pelo Dr. Del Nero, de Campinas, especialista em construções de templos, ficando determinado que as obras teriam início em 1966.

Muitas campanhas foram realizadas, atuando de maneira intensa e dedicada o Presb. Abel Silveira Mendes. As obras foram iniciadas com a demolição do antigo salão de festas e casa da zeladoria, preservando-se, inicialmente, o antigo templo.

Segundo templo na Prudente de Moraes

Segundo templo na Prudente de Moraes

Posteriormente, o projeto inicial foi alterado, resolvendo-se que o novo templo funcionaria no salão situado na parte superior do edifício de educação religiosa. Quando o salão apresentou condições de uso, o mesmo foi consagrado ao Senhor e o antigo templo foi demolido em 1985, para dar lugar ao atual estacionamento de veículos.

VIII Projeto do terceiro templo e edifício de educação

A assembleia aprovou, no dia 29/05/2005, a compra de um terreno na rua Luis Francisco da Silva, 155, visando a ampliação do templo, salas para aulas, salão social e estacionamento pelo valor de R$ 390.000,00.

Em 26/08/2007, a assembleia da igreja aprovou a aquisição do terreno situado na Rua Luiz Francisco da Silva, 129, pelo valor de R$ 200.000,00 (duzentos mil reais), sendo dada uma entrada de R$ 100.000,00 (cem mil reais) e os outros R$ 100.000,00 (cem mil reais) em 10 parcelas de R$ 10.000,00 (dez mil reais). Com essa aquisição foi completada a área necessária para atende a construção do novo templo e do edifício de educação. Ainda naquele ano, os projetos necessários para a obra foram providenciados.

Uma nova assembleia, em 19/09/2010, aprovou a solicitação de um empréstimo junto à Junta Patrimonial, Econômica e Financeira da Igreja Presbiteriana do Brasil, no valor de R$ 1.500.000,00 (hum milhão e quinhentos mil reais), visando obter recursos para a construção. A Junta Patrimonial da Igreja Presbiteriana do Brasil aprovou, em setembro de 2014, um empréstimo no valor de R$ 550.000,00 (quinhentos e cinquenta mil reais), a ser liberado em 5 parcelas mensais de R$ 110.000,00 (cento e dez mil reais), com 06 meses de carência e 54 meses para pagamento.

Antes da liberação do empréstimo, em outubro de 2014, a igreja iniciou a construção do edifício de administração e educação cristã (confira as fotos a seguir).

A pedra fundamental do novo templo e do edifício de educação foi lançada no dia 12/12/2010, ocasião em que foi realizado um culto especial.

IX Plantação de igrejas

2ª IPB de São José do Rio Preto (antiga Maceno)

Em 1955, no pastorado do Rev. João Feliciano Pires, foi criado o ponto de pregação na Vila Maceno. O Conselho, prevendo a potencialidade do trabalho promoveu, em dezembro de 1955, a aquisição de um imóvel no valor de Cr$ 190.000,00.

No dia 10/08/1956 foi criada a escola dominical naquele local. Em setembro do mesmo ano, foi organizada a Congregação Presbiteriana de Vila Maceno. Com a bênção de Deus e a dedicação do referido pastor e de vários irmãos que ali militaram, este trabalho prosperou e, nos dias 25, 26 e 27/03/1960, o Presbitério de Araraquara organizou a Igreja Presbiteriana de Maceno, hoje denominada 2ª Igreja Presbiteriana de São José do Rio Preto. Foi nela que, durante muitos anos funcionou a Sociedade Evangélica Beneficente “Lar de Betânia”.

Igreja Presbiteriana de Diniz

O trabalho na Vila Diniz começou com uma escola dominical que, em 1958, funcionava na casa do irmão Francisco Sanches. Em julho desse mesmo ano, devido ao crescimento apresentado, foi necessário que se alugasse um salão.

Em 06/06/1959 o Conselho nomeou uma comissão, formada pelos presbíteros José Cirilo Filho e Miguel Abraão e os irmãos Francisco Sanches e Albino Sanfelice, para tratar da compra de um terreno, visando à construção de um futuro templo. O terreno foi adquirido em setembro de 1959, na rua José Bonifácio, com 23m de frente por 40m de fundo, onde hoje está instalada a Igreja Presbiteriana de Diniz.

Com a organização da Igreja Presbiteriana de Maceno, a Congregação de Vila Diniz foi transferida para a Igreja de Maceno, vindo a ser organizada em igreja no dia 31/05/1981.

Igreja Presbiteriana Nova Jerusalém

De acordo com a ata datada de 17/05/1984, o Rev. Álvaro Almeida Campos comunicou ao Conselho que, juntamente com a direção da escola dominical, foi aberto um trabalho na vila Toninho com o funcionamento de classes de escola dominical, inicialmente com 17 alunos matriculados. Informou, também, que dirigia naquele local um culto às sextas-feiras à noite. Na reunião do Conselho de 29/12/1985, por sugestão do Rev. Álvaro, o Conselho aprovou a transformação do ponto de pregação em congregação e, em 1990, a congregação passou a chamar-se Congregação “Nova Jerusalém”.

Na reunião de 29/11/1999, o Conselho resolveu encaminhar ao Presbitério de São José do Rio Preto solicitação de organização da Congregação em Igreja Presbiteriana “Nova Jerusalém”, fato que se concretizou em 28/10/2000.

Igreja Presbiteriana Nova Canaã

No dia 13/04/1991 foi iniciado um novo trabalho presbiteriano no bairro São Deocleciano, como ponto de pregação “Nova Canaã”. Tudo começou com um culto na casa do irmão José Simão Sobrinho e dirigido pelo Rev. Antonio Cristiano de Morais Filho. Em dezembro do mesmo ano, o trabalho foi transferido para a residência do irmão Manoel Maia Neto. Dois anos depois, em dezembro de 1993, o Ponto de Pregação foi transformado na Congregação “Nova Canaã”.

Em 18/10/1995 o Conselho aprovou a proposta da Frente Missionária Presbiteriana de São José do Rio Preto (FREMISPRE) para transformar a Congregação “Nova Canaã” em congregação presbiterial. Esta mudança foi feita após ter sido aprovada pelos irmãos da referida congregação. O trabalho prosperou e cresceu e temos, hoje, a satisfação de ver organizada a Igreja Presbiteriana “Nova Canaã”.

Igreja Presbiteriana da Aliança

A Igreja Presbiteriana da Aliança resultou da união de duas congregações: Congregação Presbiteriana “Jardim das Oliveiras” e Congregação Presbiteriana do “Jardim Vetorasso”.

Congregação Presbiteriana do Jardim das Oliveiras:

O início do trabalho tem uma história comovente, bonita e edificante. Tudo começou com uma irmã humilde, mas exemplo de vida compromissada com Deus. A irmã Yolanda Camarini trabalhou durante 28 anos como empregada doméstica em uma só casa, morando no seu local de trabalho. Entretanto, ela orava constantemente ao Senhor pedindo que lhe concedesse uma casa própria. Dessa casa sairia uma igreja.

Com a ajuda de sua ex-patroa e da igreja ela construiu uma casa com quatro cômodos e um banheiro. Dona Yolanda solicitou às irmãs da Igreja Central que lhe fornecesse um gravador e fitas com pregações. Ela ia de casa em casa em sua rua e pedia às famílias que ouvissem a gravação de uma pregação. Terminada a gravação, ela orava pela família e convidava seus membros para se reunirem em sua casa nas quartas-feiras à noite. Para pregar, ela convidou o Presb. Paulo de Carvalho. Nos domingos à tarde, ela reunia as crianças em sua casa, oferecendo pipoca e suco e mulheres da Central contavam histórias bíblicas para as crianças.

Foi assim que no ano de 1992, por proposta do Presb. Paulo de Carvalho, o Conselho da IPB Rio Preto aprovou a criação de um ponto de pregação no Solo Sagrado, que funcionava na residência da irmã Yolanda.

No ano seguinte, com a criação da Frente Missionária Presbiteriana de São José do Rio Preto (FREMISPRE), que reunia todas as IPBs locais, o trabalho passou a ser liderado pela FREMISPRE, a pedido da mesma ao Conselho da IPB Rio Preto, que aprovou em 27/12/1993.

No dia 05/10/1996, a FREMISPRE realizou um culto de ações de graças pelo aniversário da irmã Yolanda e também para a consagração do novo salão de cultos. Em 03/02/1997, o Conselho da IPB Rio Preto apresentou para a FREMISPRE um novo plano de trabalho para o trabalho naquele bairro e, como consequência, a FREMISPRE passou o trabalho novamente para a igreja. Entretanto, a FREMISPRE emprestou a Missionária Rosa Maria Madeira para trabalhar nesse ponto de pregação por um ano, durante 1998. Ali a missionária Rosa passou a administrar os cursos de formação profissional no salão de cultos, usando esse tipo de trabalho como oportunidade para evangelizar.

Ainda, no ano de 1998, o Missionário Maurílio Lira Teixeira passou a colaborar no trabalho do Solo Sagrado, colaborando com o Rev. Nelson do Nascimento. Os primeiros batismos e profissão de fé foram realizados nesse ano, sendo recebidos 11 adultos e duas crianças.

Em sua reunião de 16/10/1998 (Ata 961), o Conselho da Igreja Presbiteriana de São José do Rio Preto aprovou a transformação do Ponto de Pregação do Solo Sagrado em congregação, que passou a se chamar Congregação Presbiteriana do Jardim das Oliveiras.

No ano seguinte, o missionário Maurílio passou a ser o responsável pelo trabalho na nova congregação e nesse ano, 1999, foram eleitos os primeiros oficiais da congregação, os diáconos Mario Antonio de Freitas e Paulo Roberto Justino Galvão.

Em 2002, foi organizada a Sociedade Auxiliadora Feminina (SAF) na Congregação e no dia 06/07/2003, em Assembleia, foi eleito o primeiro presbítero da congregação, o saudoso irmão Américo Marchesini Neto. Nessa mesma Assembleia, foram eleitos também os diáconos Lucas Cordeiro Marchesini e Fábio Cipelli Barbosa.

Em 2005 o missionário Maurílio foi ordenado pastor da |Igreja Presbiteriana do Brasil e passou a ser o pastor da Congregação, após 6 anos trabalhando como auxiliar.

Em Assembleia realizada 27/02/2005, é eleito diácono o irmão Orlando de Souza Junior e reeleito o diácono Paulo Roberto Justino Galvão.

A partir de janeiro de 2006, passa a ser pastor da Congregação o Rev. Adriel José de Carvalho Moura e o Rev. Maurílio é relocado para a Congregação Presbiteriana do Jardim Vetorasso.

A assembleia da Igreja aprova, em 28/05/2006, a compra do terreno anexo aos fundos do prédio onde funciona o salão de cultos, visando a ampliação do salão e a construção de salas de aula, que foi iniciada no ano de 2007.

Em nova assembleia de 22/06/2008, são eleitos para o diaconato, os irmãos Francisco de Paula Barbosa e Jesuíno Martins de Souza.

Em 2009, com a saída do Rev. Adriel, assume o pastorado da Congregação Jardim das Oliveiras o Rev. Fábio Luiz Buosi.

O Conselho da Igreja Presbiteriana de São José do Rio Preto , em sua reunião de 06/02/2012, aprovou a proposta do Rev. Misael Batista do Nascimento de organização das Congregações em igrejas até dezembro de 2013.

Em 06/10/2012, o Conselho aprovou a unificação dos trabalhos das Congregações Jardim das Oliveiras e Jardim Vetorasso, ficando ambas, em 2013, sob a responsabilidade do Rev. Maurílio.

Congregação Presbiteriana do Jardim Vetorasso:

O início dos trabalhos foi na residência do casal Presb. Gilmar Ciacarelli e Célia Regina Carvalho Ciacarelli, sob a responsabilidade do referido irmão.

No ano de 2002, o Conselho da Igreja Presbiteriana de São José do Rio Preto aprovou a criação do Ponto de Pregação no Jardim Vetorasso, que passou a funcionar provisoriamente no salão cedido pela irmã Marilza Reis Francisco da Silva, já tendo como responsável o pastor auxiliar, Rev. Arnald Rodrigues de Souza.

Em maio de 2003, com autorização do Conselho, foi alugado um salão, sendo necessárias algumas adaptações para o funcionamento do trabalho.

Com a saída do Rev. Arnald, assume o pastorado da Congregação o pastor auxiliar, Rev. Amarildo José Ferreira, em 2004.

Foi em 17/05/2004 que o Conselho aprovou a transformação do Ponto de Pregação em congregação, que passou a se chamar Congregação Presbiteriana do Jardim Vetorasso.

Em Assembleia da Igreja realizada em 27/02/2005 é eleito o primeiro diácono, o irmão Valdelício Teixeira.

Em 28/02/2010, já novamente no pastorado do Rev. Maurílio, foram eleitos diáconos os irmãos Gênese Abreu, Genival Santos e Marcos Silveira de Abreu. Em 16/01/2011, foi eleito diácono o irmão Marcelo da Silva Brandão.

Com a união das duas congregações as forças se somaram e no dia 08/12/2013, realizou-se o grande anseio da irmã Yolanda Camarini: O Presbitério de São José do Rio Preto organizou a Igreja Presbiteriana da Aliança, ficando o Rev. Maurílio como seu pastor efetivo.

X Trabalho social

Associação Evangélica Lar de Betânia (ASELB)

A Junta Diaconal iniciou, em 1955, um trabalho na área social para dar assistência aos velhos desamparados, que começou com o nome de “Vila Samaritana”. Inicialmente, pensou-se em construir o abrigo em um terreno de propriedade da igreja, situado na Vila Esplanada. Entretanto, com a aquisição do imóvel na Vila Maceno e pelo fato desse imóvel possuir pequenas construções no fundo, para lá foi transferida a Vila Samaritana.

Em 02/08/1958, o Conselho resolveu criar a Sociedade Evangélica “Lar de Betânia” (SELB) e nomeou a comissão formada pelos presbíteros Simeão Ferreira de Araújo e Alípio Benedito Cerqueira de Castilho, mais os diáconos Paulo Capusso e Joaquim Marques da Silva, ajudados pelo irmão Abílio Câmara, para formular os estatutos da nova entidade, que foram aprovados em reunião do Conselho de 29/08/1958.

Sua primeira diretoria era assim constituída: presidente: Alipio Benedito Cerqueira de Castilho; vice-presidente: Paulo Capusso; 1ª secretária: Mercedes Bearzotti Pires; 2º secretário: Sebastião Rodrigues de Assis; tesoureiro: João Martins Junior; contador: Albino Sanfelice; diretor do abrigo: Sergio Poggetti.

Hoje, a ASELB é uma realidade, ocupando uma área nobre em nossa cidade e continuando a exercer o seu papel de minorar o sofrimento e as necessidades dos idosos menos privilegiados.

Outras iniciativas sociais

Nossa Igreja realizou, de 2010 a 2012, um trabalho de cunho social na Estância Bela Vista, um bairro extremamente carente de nossa cidade. Ali foram desenvolvidos vários cursos para dar formação profissional aos moradores daquele bairro. Ao mesmo tempo, a Palavra de Deus era ministrada a adultos e crianças. Entretanto, com a necessidade de entregarmos o imóvel alugado onde era realizado o nosso trabalho, e diante da impossibilidade de encontrarmos ali um outro imóvel para ser alugado, o trabalho foi suspenso no final de 2012.

A Junta Diaconal também participa desse trabalho distribuindo cestas básicas e atendendo necessidades de irmãos nossos e pessoas de fora da igreja.

XI Trabalho educacional

A IPB Preto procurou estabelecer suas bases também no campo da educação.

De 1947 a 1957 funcionou, em suas dependências, a Escola Mista Municipal “Antônio Trajano”, fundada com o nome de Escola Paroquial “Antônio Trajano”, em convênio com a prefeitura municipal. Entretanto, por uma série de fatores esse trabalho foi interrompido em 1957.

Nova tentativa foi feita com a criação do Centro Educacional Presbiteriano “Estrela da Manhã”, em 1998, para atender à clientela do ensino fundamental. O C.E.P. funcionou somente até o final de 2003. Infelizmente, problemas de ordem financeira impediram a continuidade desse trabalho tão importante.

XII Chácara da igreja

Em fins da década de 1980 a igreja adquiriu uma chácara próxima à Estância Jockey Clube. Foram construídas estruturas de alojamento, um salão amplo que serve como refeitório e espaço para reuniões, banheiros, cozinha industrial, churrasqueira, área de serviço, churrasqueira e residência de caseiro.

Nos últimos anos foram feitas reformas na casa do caseiro, no gramado do campo de futebol, que foi iluminado, melhorias na rede elétrica e aquisição de vários equipamentos e utensílios para a cozinha.

Motivo de gratidão (Nossa história – conclusão)

XIII Planejando uma nova década

No ano de 2004 o Conselho da IP de São José do Rio Preto, após muito diálogo, oração e reflexão, entendeu por bem que deveria pensar estrategicamente sobre os rumos da igreja. Num retiro de três dias, presbíteros e pastores depois de fazerem um sério levantamento sobre todas as necessidades da igreja, procurando traçar um perfil da mesma, chegaram à seguinte conclusão sobre a visão da IPB Rio Preto:

Nossa visão é sermos uma família de discípulos de Jesus, fundamentada na Bíblia, comprometida com a Reforma, que proclama as boas-novas da salvação, atua na restauração de pessoas e coopera na edificação do Reino de Deus.

A partir desta realidade o Conselho começou a buscar, juntamente com a igreja, a viabilização da visão, traçando todo seu planejamento e tomadas de decisão em direção à mesma.

Um dos pontos fortes verificados no perfil da igreja foi a plantação de novas igrejas. Em 70 anos a igreja participou ativamente na abertura e organização de seis novos trabalhos na cidade (até 2004, quatro igrejas e duas congregações), basicamente, uma nova igreja a cada onze anos e meio.

Entre os planos para a década seguinte, assumiram-se nove metas:

  1. A construção de um novo templo e salas de aula.
  2. Organização das igrejas no Jardim das Oliveiras e Jardim Vetorasso.
  3. Conclusão da construção da chácara da igreja.
  4. Implantação do ministério de células.
  5. Plantação de uma congregação na zona sul da cidade.
  6. Aumento na contribuição com missões e missionários.
  7. Revitalização do ministério da música na igreja.
  8. Revitalização do ministério Infantil.
  9. Organização de um centro social na zona norte (Chácara Bela Vista) para atendimento de população carente.

Não foi definida nenhuma meta de número de membros, a partir do entendimento de que o crescimento numérico vem da parte de Deus. Declarou-se o compromisso inarredável da igreja em ser fiel a Cristo e à pregação da Palavra como a única fonte de transformação do ser humano, na certeza de que os resultados pertencem ao Deus soberano.

Desde então a igreja caminhou pautada pelos alvos assumidos no referido planejamento.

Quanto à construção do novo templo, em 26/08/2007, a assembleia aprovou a aquisição do terreno situado ao lado da Igreja – Rua Luiz Francisco da Silva, 129 – pelo valor de R$ 200.000,00 (duzentos mil reais), sendo dada uma entrada de R$ 100.000,00 (cem mil reais) e os outros R$ 100.000,00 (cem mil reais) em 10 parcelas de R$ 10.000,00 (dez mil reais). Com essa aquisição foi completada a área necessária para a construção do novo templo e edifício de educação e foram providenciados os projetos iniciais.

Entre 2009 e 2010 fez-se necessária uma adequação nas dependências da igreja. Realizou-se grande reforma que exigiu a construção de nova cozinha, novos banheiros, um berçário e nova área dos bebedouros. A partir de 2011 foi preciso, ainda, construir uma nova caixa d’água e mais duas salas de aula, além de pintura. No interior do templo, trocou-se o carpete e foram reformados os bancos.

XIV Os primeiros passos para a igreja viva e simples

O Rev. Misael assumiu o pastorado efetivo da igreja em janeiro de 2010, dando andamento à execução do planejamento de 2004.

Ainda em 2010 foram encaminhados ajustes na liturgia da igreja, inserindo elementos de confessionalidade (Pai Nosso e Credo Apostólico), um novo padrão de escolha e adoção de cânticos, atualização do Estatuto do Ministério de Música, o uso mais frequente de recursos de multimídia na adoração e a exposição de livros inteiros da Bíblia (pregação expositiva). Estas medidas contribuíram parcialmente com o cumprimento da sétima meta do planejamento de 2004.

Além disso, quanto à construção do templo e edifício de educação, desde 2010 investiu-se em regularização das Escrituras dos terrenos da igreja, obtenção de alvará de construção, confecção e reelaboração de projetos e prospecção de orçamentos para início da obra, se Deus permitir, em meados de 2014.

Visando não apenas uma mera organização interna, mas também o aprimoramento do pastoreio, trabalhos de visitação e estabelecimento das células ou grupos familiares, investiu-se na atualização do rol de membros e desenvolvimento de um novo sistema informatizado de gestão da igreja. Começamos a utilizar, desde, 2010, o sistema iCalvinus, fornecido pela Secretaria Executiva da IPB. Verificando suas limitações diante de nossas necessidades, o Conselho aprovou o desenvolvimento de um novo sistema, que já está sendo utilizado, em fase de testes e finalização. Outra medida foi a reelaboração do site da igreja, com publicação dos sermões dominicais.

A partir de 2011, alterações pontuais foram realizadas no planejamento. Deixamos de utilizar a expressão “visão da igreja” e assumimos “ideal de serviço”, compreendendo que a primeira tem forte ligação com o pragmatismo do mundo empresarial, enquanto a nova frase é mais consistente com o ensino da Bíblia sobre os dons espirituais e o chamado para o ministério no e do corpo de Cristo.

O Rev. Misael constatou ainda que, quase uma década após a redação do ideal de serviço, este ainda não havia sido marcado na mente e coração dos membros da igreja. Verificou ainda que tal mudança de mentalidades e corações não se dá pelo mero uso de técnicas de comunicação, e sim pela operação do Espírito Santo avivando a fé, o amor, a unidade, o testemunho e o voluntariado da igreja. Destacou, portanto, como item primário de nossas orações, a súplica por um autêntico avivamento espiritual.

Iniciou-se uma nova jornada de reuniões de planejamento, em 19/03, 16/04 e 03/11/2011, e ainda 06/02, 21/04, 11/06 e 03/09/2012.

Em 2011, sublinhou-se as implicações da igreja como família. Assumiram-se alvos de visitação, a implementação de um acampamento anual de toda a igreja, novos parâmetros para maior envolvimento dos diáconos no atendimento aos necessitados, ampliação e reorganização dos grupos familiares, mais atenção aos aniversariantes, aperfeiçoamento do entendimento da igreja sobre adoração, engajamento dos presbíteros em discipulado pessoal, realização de eventos de edificação (Conferência de Avivamento e Missões Urbanas; Conferência Missionária e Encontro da Fé Reformada). Além disso, aprovou-se a criação de um curso periódico na igreja, a fim de capacitar crentes interessados e líderes. Esta estrutura de capacitação, inicialmente denominada CTP (Curso Teológico Presbiteriano), ofereceu diversos cursos nos anos de 2012 e 2013.

No mesmo ano reorganizou-se o Ministério Infantil. O Departamento Infantil da ED, culto infantil e UCP esforçaram-se para unificar esforços. No âmbito da UCP, foram realizadas atividades nas tardes de sábados utilizando-se recursos da OANSE (focada em memorização de versículos bíblicos), seguidos de ministrações de histórias bíblicas e missionárias, atualmente descontinuadas. Quanto aos jovens, descartou-se a filosofia ministerial do Jovens da Verdade (JV) e investiu-se em trabalhos mais voltados para o amadurecimento espiritual da UMP. Foram ainda criados dois ministérios de casais, que realizaram atividades em 2012 e 2013 (passando por reorganização em 2014).

As conversas sobre evangelização, em 03/11/2011 e 06/02, 11/06 e 03/09/2012, definiram a necessidade de mudança na cultura da igreja (de uma comunidade de manutenção, para uma comunidade evangelística e plantadora de novas igrejas). Foram unificadas as duas congregações e estabelecida uma meta para organização de nova igreja proveniente desta união.

A igreja viva e simples

O ano de 2013 foi dedicado a práticas necessárias para a implementação de algumas das decisões dos anos anteriores. Iniciou-se uma atualização da lista de membros da igreja.

Nos dias 09 a 12/02/2013, no acampamento da família, estabeleceu-se o paradigma fundamental do trabalho para os anos de 2013 a 2016: Igreja viva e simples.

Como primeiro ato de simplificação, sem alarde, introduziu-se uma versão resumida do ideal de serviço, que ficou assim: “Uma família de discípulos de Jesus comprometida com a Bíblia e que proclama as boas-novas da salvação”.

Publicou-se em seguida o Caderno de Cânticos, a ser utilizado nas novas células ou grupos pequenos. Desenvolveu-se a primeira versão de testes do sistema de gestão eclesiástica. Encaminhou-se o enxugamento do quadro pastoral e definiu-se uma nova agenda de atividades. Redesenhou-se o trabalho de missões inserindo-se presbíteros no ministério, aumentando-se a meta de arrecadação, consolidando a participação de nossa igreja no Projeto Paulo, organizando-se a Igreja Presbiteriana da Aliança e firmando-se parceria com a Igreja Presbiteriana de Catanduva.

Nem todas estas medidas de 2013 foram confortáveis ou bem recebidas pela igreja, mas contribuíram para o alcance das metas assumidas desde 2004, como veremos adiante.

Simplesmente unidos

O acampamento da família de 2014 sublinhou o tema Simplesmente Unidos.

Como lidaremos com as mudanças recentes e futuras? Como administraremos problemas e caminharemos como rebanho de Cristo, a partir de agora? Na obediência do evangelho, prosseguiremos Simplesmente Unidos.

As metas desde 2004

Olhando para os alvos assumidos em 2004, eis o que temos:

  1. A construção de um novo templo e salas de aula. Em andamento, com possibilidade de início em meados de 2014.
  2. Organização das igrejas no Jardim das Oliveiras e Jardim Vetorasso. Alvo cumprido em dezembro de 2013, com a organização da Igreja Presbiteriana da Aliança.
  3. Conclusão da construção da chácara da igreja. Parcialmente cumprido. A cada ano, aprimoraremos a estrutura da chácara a fim de adequá-la às necessidades sempre renovadas da igreja.
  4. Implantação do ministério de células. Iniciaremos as novas células, agora denominadas Grupos da Igreja nos Lares (GILs) em 2014.
  5. Plantação de uma congregação na zona sul da cidade. Este alvo será reavaliado pelo Conselho. Por ora, assumimos o propósito de plantar não apenas uma, mas quantas outras igrejas nosso Senhor quiser. Quanto ao local, dependerá da bênção da Divina Providência sobre o trabalho das novas células ou GILs.
  6. Aumento na contribuição com missões e missionários. Parcialmente cumprido. Se Deus quiser, ampliaremos anualmente o alcance missionário de nossa igreja.
  7. Revitalização do ministério da música na igreja. Parcialmente cumprido. Trabalharemos para seu completo alcance até 2016.
  8. Revitalização do ministério Infantil. Parcialmente cumprido. Há novas lideranças no culto infantil e escola dominical, mas ainda temos muito o que consolidar. Além disso, faltam voluntários para a UCP.
  9. Organização de um centro social na zona norte (Chácara Bela Vista) para atendimento de população carente. Foi desenvolvido excelente trabalho até 2012. Definiu-se porém, que tais iniciativas deveriam ser absorvidas pela Congregação do Jardim das Oliveiras, hoje IPB Aliança, que fica próxima à Chácara Bela Vista.

XV Notas adicionais

Encontro da Fé Reformada

Nos anos de 2011, 2012 e 2013 foram realizados, em nossa igreja, os três primeiros Encontro da Fé Reformada. Tal iniciativa visa dar aos pastores e líderes de nosso campo, de outros presbitérios e também aos seminaristas e interessados, uma base doutrinária fiel aos princípios defendidos pelos reformadores e que se constituem no fundamento doutrinário de nossa denominação. Em 2014, já está programada, para os dias 10 a 12 de setembro, o 4º Encontro da Fé Reformada.

Curso Teológico Presbiteriano

Esta foi também outra iniciativa abençoadora. O objetivo desse curso é fortalecer bíblica e doutrinariamente os membros da igreja. Esse curso foi criado por resolução do Conselho de 05/12/2011 e funcionou ininterruptamente até 2013, sendo retomado em 2015.

Parcerias missionárias

Nossa igreja continua participando do Projeto Paulo como associada, projeto que visa construir templos em cidade do Estado de São Paulo onde não existe nenhuma Igreja Presbiteriana. Também participamos do Projeto Rumo ao Sertão, trabalho de evangelização em cidades do Rio Grande do Norte e Ceará. Além da ajuda financeira, pretendemos participar através de caravanas de nossa igreja nesse campo.

Estabelecemos, para 2014, uma parceria com a Igreja Presbiteriana de Catanduva e com nosso Presbitério, com a finalidade de fazer com que a promissora Congregação Presbiteriana do bairro Bom Pastor, em Catanduva, se torne brevemente em uma nova Igreja Presbiteriana naquela cidade. Por outro lado, continuamos a ajudar no sustento e com nossas orações os missionários Rev. Gilberto Campos Coelho e família (Romênia), Adriano e família (Tailândia), Missionária Helena Campos Coelho (Índia), Horácio e Marta Muhule (Moçambique), Maria Marta (entre os ianomamis) e Rev. Maurício e família (Uruguai).

Deve ser destacado ainda que um grupo de nove irmãos e irmãs de nossa igreja viajaram para Moçambique, no período de 28/02 a 08/03/2014, com a finalidade de conhecer a obra missionária daquele país e abençoar os irmãos carentes dali com seu trabalho, levando Bíblias, Data Show, roupas e muito amor.

Candidatos ao Sagrado Ministério

Finalmente, louvamos a Deus por despertar pessoas de nossa igreja, para o serviço de sua Palavra. Especialmente nos últimos anos, contribuímos com a formação dos seguintes irmãos (e irmã):

  • Lucas Cordeiro Marchesini. Ordenado ao Sagrado Ministério em 2010.
  • Renato Ribeiro de Oliveira. Ordenado ao Sagrado Ministério em 2011. Despojado sem censura em 2013.
  • Thiago Machado da Silva. Ordenado ao Sagrado Ministério em 2013. Atualmente cursando o Mestrado em Teologia Sistemática no Calvin Theological Seminary, em Grand Rapids, Michigan.
  • Daniel Martins Coelho. Ordenado ao Sagrado Ministério em 2014.
  • Débora Rodrigues de Barros. Formada pelo Instituto Bíblico Eduardo Lane (IBEL).
  • Luiz Felipe Ramos. Cursou o primeiro semestre de Teologia no Seminário Presbiteriano do Sul, em 2014.