Deus opera apesar de nós

A avó do jovem Francisco nascera na Frígia e era de temperamento forte. Uma de suas frases preferidas era “quem está com pressa de morrer, que se enforque mais cedo!”. Muitos anos de passaram e aquele menino, que crescera ouvindo aquelas palavras, tornou-se pastor.

Anos depois ele foi convidado para pregar em uma igreja na Austrália, na qual congregavam sua cunhada e irmão. O culto prosseguia bem e ele subiu ao púlpito, a fim de enunciar a Palavra de Deus. Em um momento da mensagem, sem que notasse, repetiu o dito de sua avó ilustrando um argumento e prosseguiu no sermão, tranquilamente.

— Francisco, como você faz aquilo? Você não podia dizer aquelas palavras! — foi a primeira coisa que saiu dos lábios de sua cunhada, logo ao fim da reunião.

— O que eu disse? — perguntou o imaturo pregador.

— A frase sobre enforcar-se. Uma das irmãs da igreja suicidou-se há um mês por enforcamento, deixando marido e filhos.

O restante do dia foi dificílimo para Francisco. Ele se sentia mal e entendia que tinha de desculpar-se diante da igreja e, especialmente, da família que sofria com a perda da esposa e mãe. Na manhã seguinte, para sua surpresa, o próprio viúvo foi procurá-lo. O pregador não sabia o que dizer; tentou esclarecer que havia cometido um erro e pediu desculpas, mas o homem fez questão de que recebesse uma oferta, dizendo-lhe que estava muito agradecido.

— Pastor, minha esposa morreu há mais de um mês e, desde então, nem eu nem meus filhos conseguíamos falar sobre o assunto. Depois de seu sermão, chegamos em casa e finalmente começamos a falar. Nos abrimos e pudemos, pela primeira vez, chorar juntos, recebendo do Senhor uma graça maravilhosa.

Ouvi esta história do próprio Rev. Dr. Francisco Leonardo, em uma aula de um curso sobre liderança pastoral. Aprendi que Deus faz maravilhas a despeito de nós. Ele é especialista em produzir bênçãos mesmo a partir de algumas de nossas falhas mais humilhantes. Ele é Deus, somos servos por ele amados, supridos e graciosamente usados. Daí a necessidade de continuarmos dependendo dele. Ele é o Deus que opera apesar de nós.

Rev. Misael. Publicado no Boletim 025.

Categorias: PastoraisTags:

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *