Famílias disciplinadas por Cristo

Poucas vezes meditamos sobre a disciplina de Deus sobre a família, mas este assunto deveria chamar nossa atenção. Jesus Cristo ama nossas famílias. E porque as ama, ele as disciplina: “Eu repreendo e disciplino a quantos amo. Sê, pois, zeloso e arrepende-te” (Ap 3.19).
Deus restaura famílias. Não existe lar que Jesus não possa consertar. Mas o conserto de nossos lares exige nosso arrependimento e disposição para acatar a repreensão e disciplina dele.

Jesus é Senhor.

Bonito de dizer, difícil de aplicar.

Porque Senhor quer dizer “dono”. Reconhecer Jesus como Senhor equivale a submeter-se ao “jugo” e ao “fardo” dele (Mt 11.28-30). Estes são “suaves” e “leves”, quando comparados ao peso do pecado (pois o pecado sobrecarrega e esgota). Entretanto, essa suavidade e leveza não devem ser entendidas como licença para desconsiderar sua vontade. Jesus aplica sua disciplina ao notar que nós, como indivíduos, ou nossas famílias, precisam de correção.
Para entender como Jesus disciplina, leia as cartas dele para as igrejas em Tiatira e Laodiceia (Ap 2.28-29; 3.14-22). O que Jesus diz àquelas comunidades se aplica ao indivíduo e à família. Ele disciplina falando (esclarecendo, aconselhando e repreendendo). É sábio submeter-se às instruções dele, como cantamos no Hino 110-A:

Crer e observar tudo quanto ordenar! O fiel obedece ao que Cristo mandar!

Quando não acatamos o que ele diz, Jesus não desiste de nós. Ele providencia e aplica outras medidas santificadoras. Sempre movido por amor e para nosso bem. Nossas vidas e lares devem estar ordenados, a fim de recebermos as bênçãos pactuais (Gn 18.19).

Rev. Misael

Categorias: PastoraisTags: , , ,