Inadequados

No retorno às aulas, me lembrei de minha primeira semana no Seminário. Há um ano eu chegava ali, todo sem jeito e cheio de expectativas. Fiquei pensando em como aquele senso de inadequação inicial foi passando, conforme o ano foi seguindo. Ocorreu-me que muitas vezes na minha vida enfrentei situações semelhantes. Em uma nova escola, com um novo grupo de amigos, em um novo trabalho e assim, em várias situações, devido à novidade das experiências, eu fui tomado por um senso de inadequação.

Porém, com o passar do tempo, essa tensão foi diminuída e eu me acostumei ao ponto de nem me lembrar do desconforto inicial. A experiência que me abalou internamente foi ficando para trás e gradativamente me acostumei com a novidade que me cercava.

Na caminhada cristã, diferente das experiências com as quais naturalmente nos acostumamos, deveríamos constantemente lembrar da indignidade inicialmente revelada a nós pelo Santo Espírito, sendo sempre gratos e humildes diante de Deus Todo-poderoso, seja em nossos relacionamentos ou nas atividades com as quais nos envolvemos. A Bíblia nos exorta a crescer e a desenvolver a nossa fé, caminhar em santidade com novo comportamento, porém, devemos sempre lançar nosso olhar para Jesus e o seu sacrifício salvífico na cruz, por meio do qual Deus, com graça, nos consola e aceita, sem perder de vista o desconforto da inadequação que inicialmente nos impactou diante de nosso Santo Deus e Pai.

Assim, em contemplação, a todo instante glorifiquemos somente a Jesus, pois somente nele nós nos sentimos confortáveis. Somente ele é digno de toda honra e de toda glória! “Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus” (Ef 2.8).

Seminarista Robson

Categorias: PastoraisTags: , , , ,