O balanço de fim de ano

Chegamos ao último mês do ano. Retomamos o velho ritual de preparativos para o natal, amigos-invisíveis da firma, resoluções para o ano novo e algumas reflexões sobre a caminhada no último ano, além da correria para concluir alguns projetos ainda não finalizados.
O que fizemos em 2018? Provavelmente a maior parte de nossa avaliação está relacionada a conquistas financeiras, profissionais, amorosas ou físicas. Mas qual é o balanço do nosso coração nesse ano?

Talvez para muitos de nós seja difícil avaliar tal aspecto. As métricas aqui são um tanto abstratas e complicadas. Como me certificar de que me tornei mais “espiritual”? Mas isso pode acontecer porque desvinculamos a espiritualidade da vida concreta. Crescer em piedade não significa se tornar mais parecido com um anjo ou fantasma, mas exibir a graça de Deus nas coisas mais comuns da vida.
Para nos ajudar nessa sondagem, olhando com clareza para o nosso coração, o Dr. David Powlison preparou “perguntas raio-x”, algumas das quais eu publico aqui:

1. O que você ama? O que você odeia?
2. O que você quer, deseja, anseia, cobiça? A que desejos você obedece?
3. O que você teme? O que o deixa preocupado?
4. A quem você precisa agradar? Quais as opiniões que contam a seu respeito?
5. Pelo que você ora?
6. Pela manhã, para o que a sua mente se volta instintivamente?
7. Sobre o que você costuma falar? O que é importante para você?
8. Como você usa o seu tempo? Quais as suas prioridades?
9. Quais são as suas fantasias preferidas? Com o que você sonha acordado?
10. Onde você encontra a sua identidade? Como você define quem você é?

Essas são algumas das várias perguntas levantadas por Powlison. Para sondar a nossa caminhada em 2018, eu acrescentaria outras:

1.Como eu me alimentei da Palavra de Deus nesse ano?
2.O que Deus diria da minha vida de oração?
3.Se a igreja dependesse exclusivamente da minha assiduidade e participação, ela ainda estaria viva?
4.Eu vivi como irmão dos membros da igreja, ou como um desconhecido?

Essas perguntas envolvem apenas o aspecto da vida pessoal e comunhão com a igreja. A vida familiar e pública no sentido mais amplo deve entrar na reflexão.

Uma vez que tenhamos visto claramente o nosso coração, é hora de considerar o que fazer. Como nos exercitaremos na piedade a partir de agora? Qual é o plano para caminharmos com Deus em 2019? Temos muitas metas relacionadas a peso, profissão, estudos, namoro, casamento e criação de filhos, mas todas essas coisas decorrem de nossa vida em Jesus.

Pr. Allen

Categorias: PastoraisTags: , , ,