O crente inteiro

Não nos agradamos das coisas pela metade. Ainda não conheci sequer uma pessoa que frequente estádios de futebol para assistir metade de cada jogo, ou quem se satisfaça assistindo a meio filme, ou lendo meio livro. Se você é como eu, talvez considere impensável saborear meio grão de pipoca; e se você é como a maioria dos brasileiros, sabe que é muito difícil passar o mês com meio salário.

Nos relacionamentos também é assim. De que vale meio amigo? Você se dispõe a ter meio cônjuge ou meio filho? Seria possível alegrar-se com meio amor?

É por isso que Deus valoriza a inteireza:

[4] Ouve, Israel, o Senhor, nosso Deus, é o único Senhor. [5] Amarás, pois, o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de toda a tua força. [6] Estas palavras que, hoje, te ordeno estarão no teu coração; [7] tu as inculcarás a teus filhos, e delas falarás assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e ao deitar-te, e ao levantar-te. [8] Também as atarás como sinal na tua mão, e te serão por frontal entre os olhos. [9] E as escreverás nos umbrais de tua casa e nas tuas portas (Deuteronômio 6.4–9).

Daí a palavra do salmista: “Oh! Quando virás ter comigo?” (Salmos 101.2). Anseio de plena comunhão, saudade, busca de Deus por inteiro. Compreensão de que Deus não se satisfaz com meio amor, ou meio tempo.

Eu medito nisso e me constranjo. Me pego aproximando-me de Deus pela metade. O Glorioso em seu trono resplandecente concedendo-me a graça de ser recebido em sua augusta presença, e eu oferecendo um culto pobre; somente meio devoto orando enquanto a mente divaga; só meio leitor, os olhos sobre o Texto Sagrado e a alma preocupada com o ritmo dos ponteiros do relógio; um meio adorador, que canta louvores de gratidão ao mesmo tempo em que se irrita com o fato de haver esquecido de colocar um lenço no bolso do paletó.

Deus se entrega a nós inteiramente e também nos quer inteiros. Podemos recebê-lo como o salmista — “portas a dentro” — e afirmando: “terei coração sincero” (Salmos 101.2).

Rev. Misael. Publicado no Boletim 140, de 02/09/2012.

Categorias: PastoraisTags: , , , ,

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *