O cristão e a crise econômica

O trabalho é a maneira usada por Deus para fazer com que cada pessoa colabore com outros, para o bem da sociedade. O ser humano trabalha a fim de prover sustento para sua família e beneficiar sua comunidade. Através do trabalho de todos, Deus leva a nação à uma expansão progressiva de solidariedade, pela graça.

Mas se o ser humano se beneficia quando todos assumem suas responsabilidades, ele também sofre quando pessoas ou organizações passam a exercer influência negativa para o benefício próprio. Economicamente falando, a ganância e irresponsabilidade de alguns podem afetar toda a nação. Como resultado da ganância e poder descontrolado de alguns, muitos perdem emprego, educação, aposentadoria e até a paz. E a pergunta que fica é, o que faremos agora?

Ao olharmos para as dificuldades econômicas do nosso país, pânico e depressão parecem ser as únicas alternativas. Mas para nós, cristãos, as opções são outras. Como podemos viver e responder às dificuldades do Brasil de maneira cristã? Devemos examinar as nossas próprias práticas financeiras à luz das obrigações de honestidade, temperança e justiça. E devemos considerar a dificuldade atual não como uma oportunidade para atacar os inimigos, ou para fugir da responsabilidade, mas como uma oportunidade para manifestar a esperança que está em nós. Os desafios materiais são um lembrete de que os bens materiais são apenas uma parte da realidade, e que algo muito melhor nos espera!

Pr. Thiago. Publicado no Boletim 302 | 11 de outubro de 2015.

Categorias: PastoraisTags: ,

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *