Rumo à glória

Pensemos na vida cristã sob o ângulo de Provérbios 4.18: “Mas a vereda dos justos é como a luz da aurora que vai brilhando mais e mais até ser dia perfeito”. Em nossa caminhada com Deus, deixamos a noite escura e prosseguimos até o completo alvorecer.

Uma mudança é iniciada na conversão. Isso deflagra um processo contínuo e normalmente lento, através do qual a luz de Deus vai raiando em diversos aspectos de nosso ser, até iluminar tudo (Cl 1.13 ; Ef 5.13).

Santificação e amadurecimento são apontados pela expressão “brilhando mais e mais”. Esta asserção me faz lembrar de 2Coríntios 3.18:

E todos nós com o rosto desvendado, contemplando, como por espelho, a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória, na sua própria imagem, como pelo Senhor, o Espírito.

Maturidade não é algo que ocorre instantaneamente em nenhum organismo natural. Da planta que cresce no fundo de nosso quintal, até o mais profundo de nosso caráter, tudo desenvolve-se em etapas distintas.

Notemos que avançamos para um objetivo, o fim designado por Deus, denominado “dia perfeito”. Em outras palavras, nosso destino é a glória (Cl 1.27). Somos motivados por uma meta graciosa e alegre (Fp 3.14). Por isso, duas palavras importantes para nós são prosseguir e alvo. Nós seguimos em frente (Hb 10.39). Nosso alvo é, como “vencedores”, desfrutar da herança da vida eterna (Rm 8.37; Ap 21.7).

Essa ideia de progressão nos ajuda a compreender porque sentimos, com desconforto, que a existência atual é incompleta. Nós vivemos plenamente reconhecendo que a luz definitiva ainda não brilhou. Caminhamos com Deus, em gratidão, reconhecendo as lacunas.

Por fim, cada experiência pela qual passamos contribui para a formação dos atributos e traços de personalidade que Deus quer em nós — ele deseja que nos assemelhemos a Cristo. Sendo assim, tanto as coisas boas quanto as más que ocorrem conosco cooperam para o nosso bem, segundo o propósito divino (Rm 8.28-30).

Rev. Misael. Publicado no Boletim 178, de 26/05/2013.

Categorias: PastoraisTags: , ,

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *