Exposição de Gálatas

O desfrute do evangelho

11ª exposição de Gálatas (Gl 2.19-21). Algumas pessoas tentam se aproximar de Deus por meio de religião. O apóstolo Paulo era “judeu por natureza” (v. 15; cf. Gl 1.13-14). Ele foi criado dentro de uma religião rigorosa que valorizava a lei divina.

Como veremos quando meditarmos em Gálatas 3.23-29, a lei de Deus é sublime e importante. No entanto, alguns religiosos da época de Paulo, que eram chamados de “os da circuncisão”, ensinavam que se os cristãos não se circuncidassem “segundo o costume de Moisés”, não podiam “ser salvos” (At 15.1). Dito de outro modo, eles asseveravam que a salvação dependia da observância das “obras da lei” (Gl 2.15). Eles diziam, com outras palavras, aquilo que costumamos ouvir atualmente: “Faça sua parte e eu te ajudarei”.

Paulo escreveu Gálatas para nos ensinar que o evangelho produz uma experiência com Deus, um desfrute ou deleite da graça de Deus. Por meio dele recebemos vida eterna. Isso é assim, primeiramente, porque o evangelho é o anúncio sobre a pessoa e obra do Senhor Jesus. Mas não é só isso. O evangelho é “poder de Deus” porque nele Jesus vem a nós pessoalmente, por meio de sua Palavra aplicada pelo Espírito, e nos abençoa.

3 comentários

  1. ROGERIO DOS SANTOS CRUZ disse:

    Cristo em nós; nós em Cristo e Deus sendo glorificado. Eis o mistério da fé! Deus o abençoe pastor por exposição tão clara do evangelho.

  2. gisele custodio disse:

    Estava na igreja há 10 anos atrás e ouvi este sermão, Ouvindo de novo ontem, pude perceber que agora posso dizer que entendo mais e melhor o que significa desfrutar do Evangelho da Graça de Cristo Jesus .
    Agradeço a Deus por isso ! Obrigada pastor por desempenhar tão bem seu ministério.