Reforma 500 anos: Concluindo Lutero – A cruz, a consciência e o mundo

2 Comentários

  1. ROGERIO DOS SANTOS CRUZ

    Pastor, sinceramente, estou quase sem fôlego e sem palavras de tão empolgado que fiquei com o tema da Teologia da Cruz. Quanta implicação tem isso para nossa vida cristã. Eu já havia estudado alguma coisa sobre, mas nunca tinha sido conduzido a tantas implicações como o senhor me expôs nesta aula. E olha que foi só uma introdução (risos). Vou ler o livro do Lutero e a Teologia da Cruz da Cultura Cristã, e estou pensando em fazer o meu TCC abordando algum aspecto da Teologia da Cruz (se o senhor quiser sugerir algo eu apreciaria bastante).
    Ouvindo o sermão-aula desta manhã, fiquei pensando naqueles irmãozinhos que são meio avessos a usar a sua mente (estavam ouvindo grego na verdade…kkkkk).
    Glória a Deus pela sua vida meu irmão. De fato, gostei muito deste sermão.
    Grande abraço.

    • Misael

      Oi Rogério. Certamente a Teologia da Cruz abre espaço para excelentes trabalhos de TCC.

      Quanto aos avessos a usar a mente nas pregações, remeto-os ao dito de John Stott, “crer é também pensar”. Mas o intrigante é o seguinte: Ao usar a mente para compreender a Teologia da Cruz de Lutero, descobrimos que Deus requer de nós não apenas o exercício da mente, mas do coração.