Posts sobre 'Paulo'

O poder expulsivo da gratidão

Descontentes não agradecem. Insatisfeitos apenas olham para o que está faltando, o que está ruim, o que não segue os seus padrões e expectativas. Na raiz do descontentamento está o egoísmo e a ingratidão. Egoísmo, pois eu me vejo como o centro do mundo e da minha vida; ingratidão, pois não me alegro nem agradeço pelo que recebi — muitas vezes nem reconheço que as tenho recebido. É essa a sua história? Notando sempre o que não possui, criticando a…

Vamos trabalhar para Deus

Em Gálatas 1.15-18, Paulo resume suas atividades durante as primeiras quase duas décadas após sua conversão. Chama atenção sua viagem à Arábia e os tempos de Gálatas 1.18 e 2.1: “três anos”, “quinze dias”, “catorze anos”. Notemos a ordem das coisas, primeiro, a preparação, depois o serviço. O ministério demanda uma obra paciente da providência de Deus. Ordinariamente, Deus faz as coisas devagar. Ademais, Paulo se dedicou a cumprir o chamado de Deus para sua vida. Com todo o seu…

Vamos depender de Deus

O Salmo 131 inicia com as seguintes palavras: “Senhor, não é soberbo o meu coração, nem altivo o meu olhar; não ando à procura de grandes coisas, nem de coisas maravilhosas demais para mim”. O apóstolo Paulo assumiu este Salmo plenamente. Em Gálatas 1.18—2.2, descobrimos uma característica de Paulo que também deve existir em nós: ele dependeu de Deus antes e acima de tudo. Após sua conversão e chamado, Paulo não procurou imediatamente a igreja em Jerusalém. Ele recebeu a…

Dedicação exclusiva

Em Gálatas 1.10, Paulo declara: “Porventura, procuro eu, agora, o favor dos homens ou o de Deus? Ou procuro agradar a homens? Se agradasse ainda a homens, não seria servo de Cristo”. Temos de nos dedicar exclusivamente a Deus. Paulo estava certo de que “se agradasse ainda a homens, não seria servo de Cristo”. Estas duas coisas são excludentes: ou agradamos a homens ou agradamos a Cristo. Paulo não buscava o aplauso humano, mas a aprovação de Deus, diante de…

A sinceridade do evangelho

A quem queremos agradar? E por qual razão? Eis duas perguntas incômodas. Admitamos que fazemos muito coisa em busca de aprovação. Se formos agradáveis, seremos socialmente aceitos. Em um grupo, nem todos apreciam o “criador de caso”. Isso nos inclina a fazer aquilo que agrada aos demais. Em Gálatas 1.10, Paulo declara: Porventura, procuro eu, agora, o favor dos homens ou o de Deus? Ou procuro agradar a homens? Se agradasse ainda a homens, não seria servo de Cristo. Por…

Religião que desencaminha

Uma boa religião não é necessariamente o evangelho. Paulo entendeu que os cristãos gálatas estavam se afastando da pureza do evangelho, enquanto abraçavam uma religião falsa. Por isso ele escreveu: Admira-me que estejais passando tão depressa daquele que vos chamou na graça de Cristo para outro evangelho, o qual não é outro, senão que há alguns que vos perturbam e querem perverter o evangelho de Cristo. Mas, ainda que nós ou mesmo um anjo vindo do céu vos pregue evangelho…

“Aproveitai as oportunidades”

Paulo estava preso quando escreveu à igreja de Colossos. A prisão por si só já seria um enorme motivo para muitos se entregarem ao desânimo e vitimização, mas para Paulo isso era uma questão de perspectiva. Ele poderia se ressentir com sua prisão injusta, já que estava preso por pregar o evangelho aos gentios (o que não era crime passível de prisão, segundo a Lei Romana) ou, então, ele poderia usar esse momento para que o evangelho brilhasse ainda mais…

O doador antes dos dons

A Bíblia nos ajuda a pôr ordem nas coisas dentro de nosso coração. O princípio organizador fundamental é: Deus acima e antes de tudo. O apóstolo Paulo fala sobre isso em 1Coríntios 12.4-6: Ora, os dons são diversos, mas o Espírito é o mesmo. E também há diversidade nos serviços, mas o Senhor é o mesmo. E há diversidade nas realizações, mas o mesmo Deus é quem opera tudo em todos. A igreja em Corinto estava desorganizada em sua moral,…

A tríplice confissão do crente

A religião de algumas pessoas pode limitar-se ao coração, a de outras, as reuniões de seus adeptos, porém, a religião crente é um assunto interior do coração e também exterior e perceptível. Primeiramente a confissão do crente em Jesus tem seu aspecto privado, ou seja íntimo, do coração, onde só Deus vê. Foi o que disse o diácono Filipe ao Eunuco: “se crês de todo o coração” (At 8:37). Também em Atos 11:21, falando dos crentes dispersos que foram a…