Termos de uso

O site da Igreja Presbiteriana Central de São José do Rio Preto, doravante denominado simplesmente Site IPB Rio Preto, existe para colocar à disposição dos usuários da Web, informações sobre o evangelho de Jesus Cristo, cristianismo e teologia reformada, além de informações e recursos relacionados à Igreja Presbiteriana Central de São José do Rio Preto.

Atualização do conteúdo

O Site IPB Rio Preto encontra-se na condição de modificar, incluir e excluir seu conteúdo em acordo com seus próprios critérios.

Links

O Site IPB Rio Preto publicará links específicos que permitirão o acesso a outros conteúdos pertinentes aos temas abordados. Ao utilizar quaisquer dos links, os direitos e obrigações dos usuários serão regulamentados segundo as regras dos sites ou serviços correspondentes.

Downloads

O Site IPB Rio Preto garante que todos os arquivos oferecidos para download são testados contra vírus.

Informações dos usuários

Ao utilizar formulários do Site IPB Rio Preto, os usuários fornecem nomes, senhas e endereços de e-mails. O Site IPB Rio Preto garante que tais informações não serão, em hipótese alguma, utilizados para envio de SPAM (mensagens de correio eletrônico não solicitadas) ou repassadas a terceiros, para uso comercial.

Uso de conteúdos

  1. O Site IPB Rio Preto é produzido por Misael Nascimento e por voluntários da IPB Rio Preto. Conteúdos de terceiros só são utilizados com autorização por escrito (carta ou e-mail) e são fornecidos com citação e, se possível, link para o site que fornece a fonte.
  2. É permitido o uso de conteúdos de texto ou imagens do IPB Rio Preto, nos termos da Licença Creative Commons. Além disso, o Site IPB Rio Preto deve ser citado, quando se fizer uso de qualquer material dele procedente. No caso de publicação on-line, o uso do conteúdo requer o link para o Site IPB Rio Preto.

Leis vigentes

Os termos de utilização do Site IPB Rio Preto são regidos pela licença Creative Commons, citada acima, e as leis vigentes no país. Caso em algum momento haja conflito entre os termos de utilização e as leis vigentes no país, deverá ser buscado um acordo comum que reflita as intenções originalmente dispostas entre as partes e as leis vigentes sem, em nenhum momento, invalidar as prerrogativas já aceitas.