Posts from agosto 2021

Livres do inferno

A doutrina do inferno não é popular nem em púlpitos de igrejas, nem na cultura secular. Falar do inferno como o lugar de punição dos pecadores não atrai dizimistas e tampouco vende jornal. Ao longo das eras, o homem assumiu crenças equivocadas acerca da realidade do inferno que acabaram desacreditando sua existência como se dera com o agnosticismo, o aniquilacionismo, o universalismo e a doutrina do purgatório, todas antibíblicas. Jesus Cristo foi quem mais falou sobre o inferno na Bíblia,…

Jesus Cristo consolador

Jesus é o servo de Deus “ungido” da profecia de Isaías 61.1-3. Seu ministério consiste em “consolar todos os que choram e […] pôr sobre os que em Sião estão de luto uma coroa em vez de cinzas, óleo de alegria em vez de pranto”. O Redentor ministra lenitivo à alma. Opera contentamento incondicional, nutrido por Deus e não pelas circunstâncias. Troca nossas “cinzas” ou “tristezas” por uma “coroa de alegria” (Bíblia Hebraica, uma “grinalda”). Deus nos dá forças para…

Cuidados e cuidadores

A salvação pela graça insere a pessoa no corpo de Cristo e a transforma em um vaso útil para boas obras. É o que Paulo diz a Tito: “Porquanto a graça de Deus se manifestou salvadora a todos os homens, educando-nos para que, renegadas a impiedade e as paixões mundanas, vivamos, no presente século, sensata, justa e piedosamente” (Tt 2.11-12). Como discípulos de Jesus temos de agir como servos. Jesus viveu uma vida de serviço e o discípulo deve amar…

A morte da morte (conclusão)

Hebreus 2.14-15 revela que, na morte de Cristo, Deus venceu a morte. Isso quer dizer que, enquanto José de Arimateia prestava serviço ao seu Senhor “morto” (cf. Mc 15.42-47), Deus estava derrotando o diabo e a morte e assegurando nossa liberdade. Ao se deixar golpear pelo diabo, Cristo venceu o diabo e libertou seu povo (cumprindo Gn 3.15). Quando John Owen meditou sobre a obra de Jesus, escreveu um livro intitulado A Morte da Morte na Morte de Cristo. Naquele…