A soberania de Deus

A soberania de Deus

Já dizia o poeta Carlos Sider:


Em suas mãos está o poder da vida,

Tudo sabe, sabe o que virá

Nada faz com que se surpreenda

Nada altera o que já traçou.


Preocupar-se com o dia de amanhã é comum. Mas o desespero não pode ser normal. Muitos acreditam que o sustento e as conquistas dependam de si mesmos. Assim, deixam de descansar no Senhor.


Deus é soberano e caminha conosco nesse momento de aflição. Não descansar nele pode configurar quebra do segundo mandamento: “Não terás outros deuses diante de mim” (Êx 20.3). Ao andar segundo os meus próprios conselhos, crio uma imagem de Deus que se amolda ao meu coração, desejos e entendimento.


A soberania de Deus é acompanhada de seus atributos. Deus governa sobre a nossa providência.


Ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; o produto da oliveira minta, e os campos não produzam mantimento; as ovelhas sejam arrebatadas do aprisco, e nos currais não haja gado, todavia, eu me alegro no Senhor, exulto no Deus da minha salvação. O Senhor Deus é a minha fortaleza, e faz os meus pés como os da corça, e me faz andar altaneiramente (Hc 3.17-19).


Marcus Prisco