Ansiedade tem jeito

Ansiedade tem jeito

Como podia Paulo pedir aos filipenses que se alegrassem no Senhor (Fp 4.4), se ele estava preso, sofrendo perseguição de Roma, dos judaizantes e do mundo pagão? Como um cristão pode não ser nocauteado pela ansiedade diante do desemprego, da saúde abalada, de problemas conjugais, da zombaria de um mundo incrédulo que o persegue? É preciso ser firme no Senhor (Fp 4.1). Mas o que isso significa na prática: como enfrento a ansiedade, certamente, um dos gatilhos da depressão, “o mal do século”?

Primeiro, saiba que “perto está o Senhor” (Fp 4.5), na verdade, ele está dentro de você pelo seu Espírito Santo, e se você é templo de Deus, então, você enfrentará tua aflição na força de Deus; segundo, é preciso orar a Deus com ações de graças (Fp 4.6), o que significa, não só entregar a ele a tua aflição (1Pe 5.7), mas reconhecer todo o poder que ele já manifestou em tua vida até aquele momento (“conta as bênçãos, dize quantas são!”); terceiro, é preciso encher a mente com a Palavra de Deus (Fp 4.8), pois todo comportamento tem por pressuposto um pensamento, e se este estiver firmado em Deus e em suas promessas, então, você enfrentará a ansiedade respondendo a ela segundo a vontade de Deus, e, por fim, é preciso praticar isso o tempo todo em todo tempo (Fp 4.9a), pois sem prática não há mortificação de pecados. E qual será o resultado disso? A paz de Deus e o Deus da paz guardarão o teu coração e a sua mente em Cristo Jesus (Fp 4.7,9b).

Eis o segredo de Paulo para se alegrar no Senhor em um contexto tão adverso!

Rogério Cruz.