Caminhando devagar

Caminhando devagar

Nem tudo pode ser feito rapidamente. A verdade do Eclesiastes sobre os fluxos da existência, repetindo-se lentamente, mostra-se viva e palpável (Ec 1.4-11).

A Igreja de Jesus Cristo é redimida por graça. É comunidade imperfeita, cuidada pelo Deus perfeito. Somos aquecidos por fogo espiritual, que não consome (Êx 3.2-3). Avançamos alternando erros e acertos, aridez e refrigério. Foi assim com Israel, no AT. Foi assim com a Igreja do NT. Tem sido assim com a IPB Rio Preto.

Quais realizações marcarão nossa história após a pandemia? Deus é quem sabe, pois não há como controlar circunstâncias, pessoas e processos. Uma igreja não é uma empresa, e sim, uma família de fé, aparentemente frágil, mas ainda assim, “coluna e baluarte da verdade” (1Tm 3.15). Às vezes desejamos respostas rápidas, mas é preciso prosseguir no ritmo ditado por Deus, às vezes devagar e calmamente.

É grande a tentação de “acender o fogo do altar” utilizando nossas próprias boas intenções e recursos, tal como fizeram Nadabe e Abiú (Lv 10.1-7). Queremos ver a chama e a glória, o júbilo e a adoração fervorosa da congregação (Lv 9.23-24). Nesta pandemia, é como se Deus nos dissesse: “Calma, filhos, tudo no seu tempo; eu estou cuidando de tudo”. Que contando com seu bondoso favor, saibamos esperar em sua vontade soberana (Sl 46.10).

Pr. Misael.