Esperança

O termo “esperança” está sempre presente nas cartas do apóstolo Paulo, direcionando a igreja destinatária a se colocar em boa expectativa ou uma espera confiante, que é a definição bíblica correta de esperança.

Na carta aos Efésios, esperança é elemento rogado a Deus, para que aqueles irmãos cresçam no conhecimento da esperança na qual foram chamados, ou seja, para que sejam iluminados na esperança de uma vida em Cristo (Ef 1.18).

Na parte central da carta, o termo é usado para lembrá-los da terrível condição em que viviam antes de serem ligados a Deus, no sangue da nova aliança, pelo sacrifício de Jesus na cruz. Viviam sem qualquer esperança, sem Deus no mundo (Ef 2.12).

No final da carta, a orientação é para que os efésios vivam dignamente em esperança, como igreja, em uma mesma vocação (Ef 4.4). No início, meio e fim da carta, a esperança é destacada, ligada ao maravilhoso chamado de Jesus, como vocação essencial na vida da igreja.

Em meio a alegrias, tristezas e lutas, a nossa esperança pode ser desafiada. Atentemos para a instrução bíblica, de vivermos em esperança, segundo a nossa vocação em Cristo, estando nele toda a nossa boa expectativa e espera confiante:

Rogo-vos, pois, eu, o prisioneiro no Senhor, que andeis de modo digno da vocação a que fostes chamados […]; há somente um corpo e um Espírito, como também fostes chamados numa só esperança da vossa vocação.

Ef 4: 1,4

Sem. Robson