Nossos pensamentos

Nossos pensamentos

É natural que nossa mente seja tomada por pensamentos que envolvem preocupações do momento, projetos e pessoas. Esse domínio do pensar pode até ser algo involuntário, como quando perdemos o sono, pensando em determinada coisa.

O profeta Jeremias decidiu retirar sua atenção das coisas ruins e concentrar-se em Deus: “Quero trazer à memória o que me pode dar esperança. As misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos […]” (Lm 3.21-22a).

O apóstolo Paulo recomenda-nos do dever de alegrar-nos no Senhor em todo tempo, apresentando a ele as coisas que nos angustiam em oração e arremata dizendo que o nosso pensamento seja sempre ocupado por “tudo que é verdadeiro, respeitável, justo, puro, amável, que é de boa fama” (4.8). Ele sabia a influência que os pensamentos exercem sobre a vida humana. De modo que aquilo que a pessoa permite que permaneça em sua mente, mais cedo ou mais tarde vai determinar sua linguagem e comportamento.

Em Colossenses 3.2, ele diz: “Pensai nas coisas lá do alto, não nas que são aqui da terra”. Que nossas ambições e reflexões estejam centradas em explorar as riquezas celestiais que nos estão apresentadas na Palavra de Deus.

Não deixemos que pensamentos que geram desânimo, tristeza e medo permaneçam em nós. Quando nossos pensamentos são alimentados pelas verdades eternas de Deus, nós ganhamos força, coragem e esperança para enfrentar até situações complicadas e dolorosas, na certeza de que Jesus está conosco todos os dias.

Pr. Gilberto

Anteriores
Temor e fé
Próxima
Ainda não