Observação, exultação e prontidão

Observação, exultação e prontidão

Essa tribulação em forma de pandemia do novo coronavírus, tem feito grandes estragos, causando medo, dificuldades econômicas e financeiras, sofrimento físico e luto.

Qual deve ser nossa atitude? De acordo com Lucas 21:28, diante das tribulações (e isso inclui a COVID-19), precisamos ter determinada postura. No v. 28, o Senhor menciona a necessidade de observação: “Ora, ao começarem estas coisas a suceder”. “Estas coisas” são previstas. A COVID-19 tinha de acontecer. Podemos aprender a olhar para as tribulações segundo a ótica de Jesus. Estes sinais aterrorizam os não cristãos, mas são enfrentados com esperança pelos crentes.

O Redentor ordena a exultação: “[…] exultai e erguei a vossa cabeça […]”. Jesus preceitua a alegria. A murmuração é uma afronta a Deus, como ilustrado na vida de Israel e na resposta divina a Jó, como ouvimos nos últimos sermões do Rev. Misael.

A confiança no evangelho não é vacina contra a crise. Jesus foi claro: “[…]. No mundo, passais por aflições; mas tende bom ânimo; eu venci o mundo” (Jo 16.33). Mesmo com nossas emoções fragilizadas, a palavra de Jesus é: “erguei a vossa cabeça”. Por quê?

Jesus responde: “porque a vossa redenção se aproxima”. Nós aguardamos a completação da redenção. Este o nosso projeto master: corpos transformados, adeus ao sofrimento e o que é melhor, estar na presença de nosso Deus e Salvador. Sendo assim, demonstremos prontidão. Você está pronto? Então cante comigo: “Quando enfim chegar o dia da vitória do meu Rei […] pela graça de Jesus eu lá estarei!” (Hino 297).

Pr. Gilberto.