Uma nota de gratidão

Uma nota de gratidão

Eu desembarcava em São José de Rio Preto no dia 13 de dezembro de 2017. Passaria alguns dias organizando a mudança até que viessem Ivonete, Matias e Lúcia, que ainda estava na barriga da mamãe.

Eu só assumiria a função de pastor auxiliar em janeiro de 2018, mas logo no meu primeiro domingo na igreja, dia 17 de dezembro, recebi um presente da Sociedade Auxiliadora Feminina (SAF) na homenagem pelo Dia do Pastor Presbiteriano. Ali ficou
marcado o carinho que receberíamos da igreja.

Ivonete chegou na cidade gestante de quase sete meses e eu consigo lembrar, como se fosse hoje, de todo o carinho das irmãs que organizaram um chá de bebê para ela e Lúcia.

Durante esses três anos, eu pude ver garotos e garotas se transformando em maridos e mulheres. Pude ver jovens desinteressados despertando para o evangelho. Eu pude sorrir com os que sorriam e chorar com os que choram. E vocês choraram conosco. No episódio mais triste da perda de nosso quarto filho, vocês foram solidários e acolhedores, mais uma vez. Aqui tivemos o privilégio de caminhar com pastores queridos, presbíteros encorajadores e irmãos amáveis. Nossos filhos fizeram amigos e nós também.

Na última quinta-feira foi Dia de Ação de Graças. Hoje eu gostaria de deixar a minha, e de minha família, nota de gratidão a toda a igreja por esses três anos em que estivemos juntos. Vocês permanecerão em nossa memória e em nossas orações.

Muito obrigado por tanto. Que Deus lhes abençoe.

Allen, Ivonete, Matias e Lúcia.